Coronelismo e Relações de Poder na Amazônia

Coronelismo e Relações de Poder na Amazônia

RESUMO

Este artigo discute o conceito de coronelismo como um símbolo de poder local que tem estado presente na vida social e política do Brasil, inclusive na Amazônia, aprofundando a discussão em torno das relações de poder que são produzidas permanentemente nas relações sociais e políticas, considerando principalmente a realidade do Estado do Amazonas, tendo como base uma abordagem de pesquisa de tipo qualitativa, com estudo de campo, observação participante e entrevistas semiestruturadas. Se o coronelismo em seu sentido restrito terminou em meados da década de 1930, os dados aqui apresentados revelam que a prática do mandonismo e dos coronéis continua bem atual, no que podemos conceituar um coronelismo sem coronéis, representado hoje em dia por uma estrutura burocrática de um funcionalismo de Estado ligado aos poderes oligárquicos da nossa sociedade.

Palavras-Chave: Coronelismo; Relações de Poder; Espaço Público.

 

 

O texto foi apresentado em forma de comunicação científica no evento do Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia: II SIS Cultura - Seminário Internacional Sociedade e Cultura na Amazônia e também foi publicado em forma de capítulo de livro. Acesse o link do livro: Epifanias da Amazônia.

 

Acesse o artigo completo através do link: Review of Research.

 

 

Ciência PolíticaPoder e Soberania → Coronelismo e Relações de Poder na Amazônia