Ecofilosofia e ethos na Amazônia

Ecofilosofia e ethos na Amazônia

Resumo

Este artigo tem como objetivo refletir sobre a cultura bem como as transformações da região amazônica, tomando como base dois conceitos filosóficos, a saber, ecofilosofia e ethos. O primeiro é uma das áreas mais recentes da filosofia, datando do século XX, que surgiu da necessidade de se repensar o modo como o ser humano se relaciona com a vida, com a natureza e com o planeta. O segundo é um dos mais antigos conceitos em filosofia, originário da Grécia Antiga, sentido primário do conceito de ética enquanto “ciência do comportamento humano”, como diria o filósofo Aristóteles. Sendo que o sentido originário da palavra ethos não se refere apenas ao indivíduo, mas traz consigo também o conceito de morada e habitação. Desta forma, pensar a cultura amazônica e as transformações pela qual a região vem passando ao longo dos séculos pressupõe pensar um novo ethos, a partir de um resgate histórico-filosófico do modo como o ser humano se relaciona com a natureza, uma postura ecológica, que leve em consideração não apenas os valores e o modo de ser individual, mas o modo como o indivíduo se relaciona com o planeta, de maneira complexa e interligada, influenciando o (des)equilíbrio da Vida como um todo.

Palavras-Chaves: Ecofilosofia; Ethos; Ecologia Profunda; Amazônia.

 

Faça o download do artigo clicando aqui: Ecofilosofia e ethos na Amazônia

 

Ciência PolíticaPolíticas PúblicasPolíticas Públicas de Meio Ambiente → Ecofilosofia e ethos na Amazônia