Fazendo Antropologia no Alto Solimões: diálogos interdisciplinares

Fazendo Antropologia no Alto Solimões: diálogos interdisciplinares

APRESENTAÇÃO

 

Caros leitores,

 

            Neste volume, mantivemos de forma mais ortodoxa, a pro­posta original do “Fazendo Antropologia no Alto Solimões” de uma coletânea de textos com caráter trans/inter/multi disciplinar, com a participação exclusivamente de colegas da instituição. Significa dizer que estudos, pesquisas, análises de colegas da Pedagogia, do Serviço Social, dos programas de pós-graduação da UFAM, mesclam-se aos textos de docentes do colegiado de Antropologia do INC/UFAM.

            Convém salientar, que hoje, momentaneamente, não somos mais uma comissão oficial do curso de bacharelado em Antropo­logia do Instituto de Natureza e Cultura. Divergências intelectuais, obstáculos institucionais e as disputas tão características do contexto acadêmico, longe de frearem a continuidade do nosso projeto, acabaram por nos proporcionar a possibilidade de se­guir com nossa proposta de forma autônoma e independente, no entanto, não estamos fechados aos colegas do curso que tenham interesse em participar de nosso projeto. Ao contrário, acreditamos que as diferenças de filiações teóricas, de ideias, e posturas políticas são fundamentais para a produção de conhe­cimento científico, contribuindo para sua ampliação e, também, inevitavelmente para o desenvolvimento das relações sociais e humanas.

            Informamos que agora somos oficialmente uma Comissão de publicações do nosso famigerado Núcleo de Pesquisas e Baixos Estudos do Alto Solimões (NUBEASol), núcleo formado em 2011 durante um evento acadêmico e que ficou hibernando por algum tempo, para agora surgir com toda sua força. “Baixos estudos” representam aqui a característica da pesquisa inquieta que se embrenha por baixo das diversas instâncias de poder buscando identificar suas emergências e que não se deixa limitar, a não ser, pelos interesses, prioridades e propostas surgidas nas negocia­ções de pesquisa entre os próprios sujeitos de pesquisa, nossos interlocutores.

            Identificar e desconstruir processos e instâncias de poder, muitas vezes submersos nas relações e práticas cotidianas insti­tucionalizadas, torna-se, cada vez mais, uma parte fundamental a constituir nossa prática investigativa. Nossa proposta continua livre e aberta a todas (os) as (os) pesquisadoras (es) que, desde a Amazônia, e de outros tantos cantos, se lançam ao desafio de construir conhecimento científico das margens para o centro da nação, invertendo o olhar que tradicionalmente produz, promove e divulga o saber produzido na academia.

            Assim, vejamos... leiam e se deliciem com os escritos que seguem!

 

Os organizadores

Gilse Rodrigues

Michel Justamand

Tharcísio Santiago Cruz

 

SUMÁRIO

 

Prefácio

9

 

Apresentação

13

 

Autoridade antropológica e raça no Brasil

Adailton da Silva

17

 

Assistência social e inclusão educacional no Alto Solimões - AM

Claudia dos Santos Lima

Albergson Ferreira Nascimento

Alice de Lima Ramos

Anderson Barroso Ortega

Kirzan Rocha do Nascimento

Neicylane de Souza Batista

29

 

Ensaio sobre a produção de “excedentes de significado” nas narrativas bíblicas de Daniel Berg e Gunnar Vingren da Assembléia no Brasil

Cristian F. Martins

43

 

Um estudo sobre a territorialidade, transnacionalidade religi­osa do povo escolhido de Deus na fronteira Brasil/Peru: pen­sando os Israelitas do Novo Pacto Universal

David Adan Teixeira Saénz

65

 

Narradores da cultura popular: um tema nas fronteiras das Ciências Sociais

Ismael da Silva Negreiros

83

 

Projeto “Oficinas de filosofia para crianças com uso de

filmes e documentários”

Josenildo Santos de Souza

Maria Auxiliadora dos Santos Coelho

Maria Francisca Nunes de Souza

101

 

Saberes e conhecimentos do outro no Alto Solimões/AM.

Respeitar é preciso!

Michel Justamand

117

 

Considerações da Teoria Crítica para abordagens crítico-dialé­ticas em Ciências Humanas e Sociais

Alexsandro de Melo Medeiros

Renan Albuquerque Rodrigues

131

 

Trabalho precário e trabalhadores brasileiros e peruanos na fronteira Brasil/Peru.

Tharcisio Santiago Cruz

147

 

Sobre os autores

161

 

 

Ciência Política → Livros (Coletâneas) → Fazendo Antropologia no Alto Solimões