Filmes sobre o Nazismo

Aliados (2017)

Em uma missão para eliminar um embaixador nazista em Casablanca, no Marrocos, os espiões Max Vatan (Brad Pitt) e Marianne Beausejour (Marion Cotillard) se apaixonam perdidamente e decidem se casar. Na trama de romance e espionagem que aproveita o cenário da Segunda Guerra Mundial, os problemas começam anos depois, com suspeitas sobre uma conexão entre Marianne e os alemães. Intrigado, Max decide investigar o passado da companheira e os dias de felicidade do casal vão por água abaixo.

 

Negação (Denial, 2016)

Deborah E. Lipstadt (Rachel Weisz) é uma conceituada pesquisadora, especializada no holocausto do povo judeu da Segunda Guerra Mundial, que se vê em uma disputa judicial com David Irving (Timothy Spall) por julgar-se prejudicado pelo que foi publicado no livro de Lipstadt onde a mesma ataca veementemente Irving por defender que o Holocausto não existiu, sendo uma mera invenção dos judeus para obter algum lucro. Em seus livros, a autora descredita o trabalho de Irving, chamando-o de um denier, termo que Irving julga ofensivo, iniciando o processo. Irving, também historiador, entra com um processo por difamação contra Deborah no tribunal britânico pois, pelas leis britânicas, em casos do tipo é a ré quem precisa provar a veracidade da acusação. O filme é baseado em fatos reais em uma coprodução com a BBC Films. De um lado Deborah Lipstadt, pesquisadora idealista que se dedica à verdade histórica; do outro está o ardiloso e populista Irving, buscando sempre os holofotes da fama. Enquanto Irving será o seu próprio advogado, Deborah Lipstadt é ajudada por uma equipe de advogados contratados pela editora de seu livro. Para vencer, Deborah e sua equipe de advogados tiveram que provar que o holocausto realmente aconteceu e que Irving mentiu deliberadamente em suas publicações sobre a negação do Holocausto.

 

O Amanhecer do Quarto Reich (2016)

Um grupo de soldados de operações especiais e agentes da OSS (a agência de espionagem que seria substituída pela CIA) são enviados para a Alemanha para encontrar um importante oficial do exército alemão que faz parte da operação Valquíria que prepara o assassinato de Adolph Hitler. Mas, a operação Valquíria falha e tudo muda. Agora, americanos e soviéticos, aliados improváveis, precisam trabalhar juntos para tirar o homem destinado a liderar a Alemanha no pós-guerra e impedir que um grupo de oficiais nazistas fujam para a Argentina e estabeleça o Quarto Reich.

 

Caçadores de Obras-Primas (2014)

Em 1944, já próximo do fim da segunda guerra mundial e durante o declínio de Hitler na Alemanha, um grupo de 13 especialistas vindos de países diferentes se reúnem em torno de um plano mirabolante: recuperar obras de arte roubadas pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial do que seria o acervo do chamado Führermuseum (Museu do Líder). George Stout (George Clooney), um oficial americano e conservador de obras de arte, com o apoio do presidente Roosevelt, lidera a equipe que irá desembarcar na Normandia-França, e depois prosseguir com a missão até recuperar milhares de obras de arte nas minas de Siegen, Merkers e Altaussee. George Clooney dirige, escreve e atua no filme Monuments Men (no original), baseado em uma história real e no livro de mesmo nome escrito por Robert M. Edsel e Bret Witter, que tem ainda em seu elenco Matt Damon, John Goodman, Bill Murray e Jean Dujardin.

 

Corações de Ferro (2014)

Durante o final da Segunda Guerra Mundial, o sargento Don Wardaddy (Brad Pitt) lidera um grupo de apenas cinco soldados americanos encarregado de aniquilar os nazistas. Em um tanque de guerra Sherman, chamado Fury (título do filme no original), os homens encaram uma missão mortal. Apesar da desvantagem numérica e falta de armas, Wardaddy tem a intenção de levá-los à alcançar a vitória em um ataque espetacular no coração da Alemanha nazista, enquanto ensina Norman (Logan Lerman), um novato e inexperiente, a lutar.

 

O Jogo da Imitação (2014)

Em 1939, a recém-criada agência de inteligência britânica MI6 recruta Alan Turing (Benedict Cumberbatch) – que estudou na Universidade de Cambridge, matemático de 27 anos estritamente lógico e focado no trabalho, que tem problemas de relacionamento com praticamente todos à sua volta –, para quebrar códigos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, incluindo o Enigma, que criptógrafos acreditavam ser inquebrável, de forma que os ingleses conheçam as ordens enviadas antes que elas sejam executadas. O filme é uma cinebiografia do criptoanalista inglês Alan Turing, vagamente baseado no livro Alan Turing: The Enigma, de Andrew Hodges. A equipe de Turing, incluindo sua grande incentivadora Joan Clarke (Keira Knightley), analisa as mensagens de Enigma, enquanto ele constrói uma máquina para decifrá-las. Após desvendar as codificações, Turing se torna herói. Porém, em 1952, autoridades revelam que ele é gay e sua vida vira um pesadelo.

 

A Menina que Roubava Livros (2013)

Durante a Segunda Guerra Mundial, uma jovem garota chamada Liesel Meminger (Sophie Nélisse) consegue sobreviver em Munique, na Alemanha, através de livros que ela roubava. Ajudada por seu pai adotivo (Geoffrey Rush), ela aprende a ler e partilhar livros com seus amigos, incluindo um homem judeu que vive na clandestinidade em sua casa que consegue esconder sua origem para não ser morto pelo exército nazista. Enquanto não está lendo ou estudando, ela realiza algumas tarefas para a mãe (Emily Watson) e brinca com a amigo Rudy (Nico Liersch). A produção é baseada no livro do mesmo nome de Markus Zusak.

 

Hannah Arendt (2012)

Este filme retrata a filósofa política alemã de origem judaica, Hannah Arendt (Barbara Sukowa), que foi convidada para cobrir o julgamento de Adolf Eichmann e escreve reportagens sobre o envolvimento de alemães e judeus na guerra para a revista americana The New Yorker. Hannah havia se refugiado com seu marido Heinrich Blücher (Axel Milberg) nos Estados Unidos na década de 1950 e recebe o convite do jornal para fazer a cobertura. Sua avaliação sobre o caso e outros fatos desconhecidos foi dividida em 5 artigos e publicados na revista. A história começa quando a personagem já é famosa no meio intelectual é não revela sua trajetória de ascensão. O título amplo, portanto, não pode ser tomado como uma pretensão que a obra não tem: a de resumir toda a vida da filósofa. Também não espere o telespectador encontrar muitas incursões sobre sua relação (filosófica e amorosa), com o filósofo alemão Martin Heidegger (Klaus Pohl). O filme, que retrata um episódio pontual na trajetória da biografada: sua avaliação do julgamento de Eichmann, ressalta como a pensadora foi alvo de intensas críticas por parte da sociedade e até de amigos próximos pois, em seus artigos, Hannah revela um lado da guerra pouco ressaltado: o fato de que judeus também estavam envolvidos e ajudaram na matança dos seus iguais e que nem todos que participaram dos crimes de guerra eram verdadeiros monstros, segundo a autora.

 

Bastardos Inglórios (2009)

Durante a Segunda Guerra Mundial, na França ocupada pelos nazistas, o primeiro-tenente Aldo Raine (Brad Pitt) é o encarregado de reunir um pelotão de soldados de origem judaica, que ficarão conhecidos como os Bastardos, com o objetivo de realizar uma missão suicida contra os alemães matando o maior número possível de nazistas, da forma mais cruel possível. Ao mesmo tempo, Shosanna Dreyfuss (Mélanie Laurent), que fugiu dos nazistas para Paris planeja vingança depois de ter assistido a execução de sua família pelas mãos do coronel Hans Landa (Christoph Waltz). Shosanna assume a identidade de Emmanuelle Mimieux e gere um cinema em Paris onde pretende realizar sua vingança durante a estreia de um filme em seu cinema onde estão presentes vários oficiais da alta patente nazi. O filme é dirigido por Quentin Tarantino.

 

Operação Valquíria (2008)

É um filme do gênero biográfico, histórico e dramático, baseado na história real do Coronel Claus von Stauffenberg (Tom Cruise), que retorna à Alemanha gravemente ferido, devido à guerra na África, e conhece os generais Henning Von Tresckow (Kenneth Brannagh) e Friedrich Olbricht (Bill Nighy), que fazem parte de um grupo secreto do alto escalão do exército que se opõe ao governo. Claus von Stauffenberg se envolve em uma conspiração para acabar com o governo local, que tem por objetivo matar Adolph Hitler (David Bamber). O filme descreve os dias anteriores ao 20 de julho de 1944 quando oficiais alemães tentam assassinar Adolf Hitler e usam o plano emergencial Operação Valquíria para iniciar um golpe, controlar o país e tentar dar um fim a guerra. Aos poucos o coronel Claus ganha destaque na organização, sendo encarregado para que cometa o assassinato de Hitler.

 

Um Ato de Liberdade (Defiance, 2008)

Inspirado em uma história real de três irmãos judeus, Tuvia (Daniel Craig), Zus (Liev Schreiber) e Asael (Jamie Bell) que, em 1941, depois que seus pais são assassinados pelo exército alemão, lutam para erguer uma comunidade de resistência à ocupação nazista, animando outros sobreviventes a juntarem-se a eles. Ao fugir da perseguição nazista de início eles apenas pensam em sobreviver, mas à medida que seus atos de bravura se espalham diversas pessoas passam a procurá-los, em busca de liberdade. Mas mesmo entre eles há divergências e disputas. Tuvia se torna o líder do grupo e quer se vingar dos alemães sobrevivendo e salvando o máximo de vidas possíveis. Já Zus acredita na vingança armada, e parte para o combate armando emboscadas, até que finalmente se junta ao exército russo.

 

O Menino do Pijama Listrado (2008)

Durante a Segunda Guerra Mundial, Bruno (Asa Butterfield), um garoto de oito anos, e sua família, saem de Berlim para residir próximo a um campo de concentração, onde seu pai (David Thewlis) acaba de assumir um cargo importante. Infeliz e solitário, ele vagueia fora de sua casa onde não há muito o que fazer para uma criança com a idade dele. Certo dia encontra Shmuel (Jack Scanlon), um menino judeu de sua idade que vive usando um pijama listrado e está sempre do outro lado de uma cerca eletrificada. Embora a cerca de arame farpado do campo os separem, os meninos começam uma amizade proibida. A amizade cresce entre os dois e Bruno passa, cada vez mais, a visitá-lo, tornando essa relação mais perigosa do que eles imaginam.

 

A Queda: As Últimas Horas de Hitler (Der Untergang, 2004)

Em 1942, a jovem Traudl Junge é escolhida para ser secretária particular de Hitler. Três anos depois, o império se resume a um abrigo subterrâneo e, de lá, Traudl narra os últimos dias da vida do ditador. O filme se propõe a apresentar um lado desconhecido do fim da II Guerra Mundial: os últimos dias de Adolf Hitler no poder, seus pensamentos, sentimentos e os da sua equipe de militares. O filme avança até o aniversário de 56 anos de Hitler, no dia 20 de abril de 1945. Junge acorda no Führerbunker pelo som da artilharia soviética e, mais tarde, os generais Wilhelm Burgdorf e Karl Koller confirmam para o ditador que o Exército Vermelho está a apenas 12 km do centro de Berlim. Ao invés de fugir Hitler declara que ou os vencerá em Berlim ou enfrentará sua queda. O filme foi baseado nos livros escritos pelo historiador Joachim Fest, pela secretária pessoal de Hitler, Traudl Junge, por Gerhardt Boldt, Ernst Günther Schenck e Siegfried Knappe.

 

A Lista de Schindler (1993)

O empresário alemão de Morávia, Oskar Schindler (Liam Neeson), viu na mão de obra judia uma solução barata e viável para lucrar com negócios durante a guerra. Com sua forte influência dentro do partido nazista, foi fácil conseguir as autorizações com oficiais da Wehrmacht e da SS em troca de contratos e abrir uma fábrica. Para comandar a empresa ele ganha a colaboração de Itzhak Stern (Ben Kingsley), um oficial da Judenrat (Conselho Judeu) de Cracóvia que possui contatos com a comunidade empresária de judeus e os mercadores negros dentro do Gueto. Mas o que poderia parecer uma atitude de um homem não muito bondoso, transformou-se em um dos maiores casos de amor à vida da História, pois este alemão abdicou de toda sua fortuna para salvar a vida de mais de mil judeus em plena luta contra o extermínio alemão durante o Holocausto. Schindler ficou profundamente afetado com o massacre levado à cabo elo Tenente Amon Göth (Ralph Fiennes) da SS que chegou em Cracóvia para supervisionar a construção do novo campo de concentração de Płaszów e ordenou a liquidação final do gueto, com tropas esvaziando os apartamentos e matando arbitrariamente qualquer um que proteste ou não coopere. A Lista de Schindler compreende uma lista de judeus especializados que serão mantidos longe dos trens para Auschwitz, depois que Göth recebe ordens de Berlim para exumar e queimar os restos de todos os judeus mortos no Gueto de Cracóvia, desmantelar Płaszów e enviar os judeus restantes – incluindo os trabalhadores de Schindler – para o campo de concentração de Auschwitz-Birkenau. Schindler suborna Göth para que ele possa construir seu próprio sub-campo para seus trabalhadores, para sua fábrica continuar funcionando e para proteger os judeus de serem randomicamente executados e ser incluído na Lista de Schindler significava a diferença entre a vida e a morte.

O filme é baseado no romance Schindler's Ark escrito por Thomas Keneally.

 

O Julgamento de Nuremberg (Judgment at Nuremberg, 1961)

Baseado em fatos reais, o filme retrata o julgamento dos Processos de Guerra de Nuremberg que ocorreram depois da Segunda Guerra Mundial para julgar os criminosos nazistas. O juiz aposentado Dan Haywood (Spencer Tracy), morador do pequeno estado do Maine, EUA, é designado para a árdua tarefa de presidir o julgamento de quatro juízes alemães, acusados de terem usado seus altos cargos para permitirem e legalizarem as atrocidades cometidas pelos nazistas contra o povo judeu. Diante de provas de esterilização e assassinatos de judeus a pressão política vai-se tornando cada vez maior, pois a Guerra Fria está chegando e ninguém quer mais julgamentos como os da Alemanha. Na primeira metade do processo o promotor coronel Tad Lawson sofre alguns revéses por parte do eficiente advogado de defesa Hans Rolfe, que está determinado a impedir que as sentenças contra o povo alemão continuem. Na parte final do julgamento um dos réus, o Dr. Ernst Janning, dá o seu depoimento, negando a tese do advogado de que os magistrados não sabiam das atrocidades cometidas pelos nazistas contra as minorias e que aplicara as leis do regime, achando que era apenas uma fase na recuperação do país.

 

O Diário de Anne Frank (1959)

Anne Frank (Millie Perkins), uma jovem de 13 anos, vive no sótão secreto de um estabelecimento comercial, juntamente com seus pais e sua irmã, Otto (Joseph Schildkraut), Edith (Gusti Huber) e Margot (Diane Baker). Anne documenta sua vida enquanto se esconde da Gestapo da Holanda na década de 1940. Este refúgio foi providenciado por Kraler (Douglas Spencer) e Miep (Dodie Heath), bondosos proprietários de lojas. Por dois anos eles ficam escondidos, vivendo sempre na apreensão de saberem que podem ser traídos ou descobertos a qualquer momento e mandados para um campo de concentração. Apesar disto eles sonham com dias melhores, ao mesmo tempo em que Anne se apaixona por Peter (Richard Beymer) que também vive no local e pertence a uma outra família de origem judia. O filme é adaptado do livro com o mesmo nome, de 1959, do gênero drama, realizado por George Stevens.

 

A Política e suas Interfaces → Arte e PolíticaCinema e Política → Filmes sobre o Nazismo