Bibliografia sobre Platão

Bibliografia Primária

 

PLATÃO. A República. 7. ed. Trad. Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1993.

____. ____. Trad. Luis Espírito Santo. 2. ed. Coleção Filosofia e Ensaio. Lisboa: Guimarães Editora, 1971.

____. ____. Trad Carlos Alberto Nunes. Belém: Editora da Universidade Federal do Pará, 1988. Versão Digital

____. Apologia de Sócrates, Críton. Trad. Manoel de Oliveira Pulquério. Lisboa: Edições 70, 1997.

____. Banquete; Fédon. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Col. Os Pensadores).

____. Cartas. Vol V. Trad. Carlos Alberto Nunes. Belém: Universidade do Pará, 1980.

____. Fedro. 19ª ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 1996. (Diálogos)

____. Górgias. São Paulo: DIFEL, 1970.

____. Íon. Lisboa: Inquérito, 1988.

____. Laques. Lisboa: Edições 70,1989.

____. Leis e Epínomes. Trad. Carlos Alberto Nunes. Pará: Universidade Federal do Pará, 1980. vol.XII-XIII

____. Lísis Brasília: Editora Universitária de Brasília, 1995.

____. Marginalia Platônica. Introdução. A Carta Sétima. Trad. Carlos Alberto Nunes. Belém: Universidade do Pará, 1973.

____. Mênon. Rio de Janeiro: Ed. PUC Rio; Loyola, 2001.

____. O Banquete. 2ª ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Os Pensadores).

____. Parmênides. Rio de Janeiro: ed. PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2003.

____. Sofista. 2ª ed. Rio de Janeiro: ed. Abril Cultural, 1983. (Os Pensadores).

____. Timeu. Trad. Carlos Alberto Nunes. Pará: Universidade Federal do Pará, 1977.

PLATO. Republic. trad. G.M.A. Grube, Indianapolis: Hackett Publishing Company, 1992.

____. The Republic. trad. H.D.P. Lee, London: The Whitefriars Press Ltd., 1955.

____. ____. Trad. Robin Waterfield, London: Oxford University Press, 1998.

PLATON. La République. Paris: Garnier-Flammarion, 1966.

____. ____. Trad Robert Baccou. Paris: Garnier Freres, 1966.

____. Obras Completas. Tradução de Carlos Alberto Nunes. 3. ed. Belém: EDUFPA, 2000. 13 vols.

____. Oeuvres complètes. Texto grego e tradução francesa, Collection des Universités de France, “Les Belles Lettres”, Paris, 1920.

____. Oeuvres Completes. vol. I, trad. Léon Robin, Paris: Editions Gallimard, 1950.

PLATONIS. Opera. Texto grego, Ioannes Burnet, 5 tomos, Oxford University Press, Oxford, sétima edição, 1991.

____. ____. ed. John Burnet. London: Oxford University Press, 1992.

 

 

Bibliografia Secundária em Português

 

ANDRADE, Rachel Gazolla de. Platão: o cosmo, o homem e a cidade. Petrópolis-RJ: Vozes, 1993.

AUBENQUE, Pierre. Platão, a República: livro VII (prefácio). Apresentação e comentários de Bernard Piettre, Brasília: Universidade de Brasília, São Paulo: Ática, 1989.

BARKER, Ernest. Teoria Política Grega. Platão e seus Predecessores. Trad. de Sergio Fernando Guarischi Bath. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1978.

BARROS, Gilda Naécia Maciel de. Platão, Rousseau e o Estado Total. São Paulo: Queiroz, 1996.

BERGSON, Henri. Cursos sobre a filosofia grega. Tradução: Bento Prado Neto. São Paulo: Martins Fontes, 2005. Coleção Tópicos.

BRISSON, Luc; PRADEAU, Jean-François. Vocabulário de Platão. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

BRUN, Jean. Platão. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1985.

BRUN, J. Sócrates, Platão, Aristóteles. Lisboa: Dom Quixote, 1994.

CHÂTELET, François. Platão. Porto: Rés Editora Ltda, 1977.

CHÂTEAU, Jean. Os grandes pedagogistas. Tradução: Luiz Damasco Penna e J. B. Danasco Penna. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1978.

COSTA, Cruz. Grandes Educadores – Platão. Rio de Janeiro: Ed. Globo, 1949.

COULANGES, Fustel. A cidade antiga. Trad. Fernando de Aguiar. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

DIÔGENES LAÊRTIOS. Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres. 2. ed. Trad. Mário da Gama Kury. Brasília, Ed. UnB, 1977.

FREIRE, A. O pensamento de Platão. Braga: Livraria Cruz, 1967.

GOLDSCHMIDT, Victor. Os diálogos de Platão: estrutura e método dialético. Trad. Dion Davi Macedo, São Paulo: Edições Loyola, 2002.

GOLDSCHMIDT, V. A religião de Platão. São Paulo: Difel, 1962.

HADOT, Pierre. O que é a Filosofia Antiga? 3. ed. Tradução: Dion Davi Macedo. São Paulo: Edições Loyola, 2008.

HARE, R. M. Platão. Trad. Adail Ubirajara Sobral e Stela Gonçalves. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

HAVELOCK, Eric. Prefácio a Platão. Tradução: Enid Abreu Dobránzsky. Campinas, SP: Papirus, 1996.

HÖSLE, Vittorio. Interpretar Platão. Trad. Antonio Celionar P. L. São Paulo: Edições Loyola, 2008.

HUISMAN, Denis. Dicionário dos Filósofos. Tradução: Cláudia Berliner, Eduardo Brandão, Ivone Castilho Benedetti e Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

JAEGER, Werner Wilhelm. Paidéia: a formação do homem grego. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

JEANNIÈRE, Abel. Platão. Trad. Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1995.

KOYRÉ, Alexandre. Introdução à leitura de Platão. Lisboa: Editorial Presença, 1963.

LARA, Tiago Adão. Caminhos da razão no Ocidente: a filosofia nas suas origens gregas. Petrópolis, RJ: Vozes, 1989. 4. ed. Coleção Caminhos da Razão. V. 1.

LORAUX, Nicole. Invenção de Atenas. Rio de Janeiro: Editora 34, 1984.

LUCE, J. V. Curso de Filosofia Grega (sec. VI AC ao II DC). Trad. Mário da Gama Cury. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

MAIRE, Gaston. Platão. Trad. Rui Pacheco. Lisboa: Edições 70, 1998.

MANON, Simone. Platão. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 1992. Coleção Universidade Hoje.

MONDOLFO, Rodolfo. O Pensamento antigo, História da Filosofia Greco-Romana. São Paulo: Ed. Mestre Jou S.A. Vol. I.

MOSSÉ, C. Atenas: A História de uma Democracia. Trad. João Batista da Costa. 2. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1982.

MOSSÉ. Dicionário da civilização grega. Trad. Carlos Ramalhete. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

OZMON, Howard A.; CRAVER, Samuel M. Fundamentos Filosóficos da Educação. Tradução: Ronaldo Cataldo Costa. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004

PAPPAS, Nickolas. A República de Platão. Trad. Abílio Queiroz. Portugal: Edições 70, 1995.

PAULO, Margarida Nichele.Indagação sobre a imortalidade da alma em Platão. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996.

PEIXOTO, Adão José (org). Filosofia, Educação e Cidadania. Campinas: Alínea, 2001.

PIETTRE, Bernard. Platão – A República: Livro VII. Tradução: Elza Moreira Marcelina. São Paulo: Ática, 1989.

REALE, Giovanni, ANTISERI, Dario. História da filosofia: Antiguidade e Idade Média. São Paulo: Paulus, 1990.

REALE, Giovanni. Para uma nova interpretação de Platão. São Paulo: Loyola, 1997.

ROSS, David. A Teoria das Idéias de Platão. Vários tradutores. Título do original: Plato’s Theory of Ideas. Westport: Grenwood Press, 1976.

SCOLNICOV, Samuel. Platão e o Problema Educacional. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

SOARES, Antônio Jorge. Dialética, educação e política: uma releitura de Platão. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

SOARES, M. A ontologia de Platão: um estudo das formas no Parmênides. Passo Fundo: UPF Editora, 2001.

SZLEZAK, Thomas A. Ler Platão. trad. Milton Camargo Mota. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

TEIXEIRA, Evilázio F. Borges. A educação do homem segundo Platão. 3. ed. São Paulo: PAULUS, 2003

TRABATTONI, Franco. Oralidade e Escrita em Platão. São Paulo: Discurso Editorial, 2003.

____. Platão. São Paulo: Annablume, 2010.

VERNANT, Jean-Pierre. As Origens do pensamento grego. 14. ed. Rio de janeiro: Difel, 2004.

____. Entre Mito e Política. São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 2001.

WILLIAMS, Bernard. Platão. São Paulo: Editora Unesp, 2000.

 

Bibliografia Secundária em Outras Línguas

 

Espanhol

BORON, Atilio A. (comp.). La filosofia politica clasica: de la antiguedad al renacimiento. La Habana: Editorial de Ciencias Sociales, 2006.

BRUN, J. Platón y la Academia. Barcelona: Paidos, 1992.

COPLESTON, F. Historia de la Filosofia I: Grecia y Roma. Barcelona: Ariel S.A., 1986.

DETIENNE, M. Los maestros de verdad en la Grecia arcaica. Trad. Juan José Herrera. 3. ed. Madrid: Taurus ediciones, 1981.

FOUILLÉE, A. La Filosofia de Platón. Buenos Aires: Ediciones Mayo, 1943.

GRUBE, G. M. A. El pensamiento de Platón. Madrid: Gredos, 1987.

GUTHRIE, W. K. C. Los filósofos griegos - de Tales a Aristóteles. México, Buenos Aires: Fundo de Cultura Econômica, 1980.

IRWIN, Terence. La ética de platón. Trad. Ana Isabel Stellino.  México: Universidad Nacional Autónoma de México, 2000.

GOLDSCHMIDT, Victor. Les Dialogues de Platon: Structure et Méthode Dialectique. 3. ed. Paris: Presses Universitaires de France, 1971. (Col. Bibliothèque de Philosophie Contemporaine).

ROBLEDO, António Gómez. Platon – los seis grandes temas de su filosofia. México: Fondo de Cultura económica, 1993.

STRAUSS, Leo. História de la Filosofia Política. Trad. Letícia Garcia Urriza. México: Fondo de Cultura Económica, 1987.

 

Francês

ALAIN. (Émile Chartier), Idées. Introduction à la philosophie. Platon - Descartes - Hegel - Comte. Paris: Paul Hartmann, 1939.

ANNAS, Julia. Introduction à la Republique de Platon. Paris: PUF, 1981.

CHANTEUR, Janine. Platon, le désir et la cité. Paris: Sirey Craig, 1980.

CHANTRAINE, Pierre. Dictionnare Étymologique de la Langue Grecque. Paris: Editions Klincksieck, 1968.

DES PLACES, E. Etudes Platoniciennes (1929-1979). Leiden: E.J. Brill, 1981.

_____. Platon: Ouvres Completes- Lexique. Tome XIV, Paris: Société D' Éditions "Les Belles Lettres", 1970.

DESCHOUX, Marcel. Platon ou le jeu philosophique. Paris: Ed. Les Belles Letres, 1980.

DIÈS, A. La définition del’Ètre et la nature dans ‘Le Sophiste’ de Platon. Paris: Vrin, 1932.

DIXSAUT, Monique. Le naturel philosophe. Essai sur les Dialogues de Platon. Paris: Librairie Philosophique J. Vrin, 1985.

____. Métamorphoses de la dialectique dans les dialogues de Platon. Paris: Librairie Philosophique J. Vrin, 2001. Bibliotèque d’Histoire de la Philosophie.

____. Platon. Paris: Vrin, 2003.

GERNET, Louis. Droit et institutions en Grèce Antique. Paris: Flammarion, 1982.

GRIMAL, P. Dictionnare de la Mythologie Grecque et Romaine. Paris: Presses Universitaires de France, 1951.

JOLIBERT, Bernard. Platon – L’Ascèse Éducative et L’intérêt de L’âme. Paris: Éditions L’Harmattan, 1994.

LAFRANCE, Y. La théorie platonicienne de la doxa. Paris/Montréal: Beles-Lettres Bélarmin, 1981.

MOUREAU, J. Réalisme et idéalisme chez Platon. Paris: PUF, 1951.

MULLER, Robert. La doctrine platonicienne de la liberte. Paris: Librairie philosophique J. Vrin, 1997.

PROCLUS . Commentaire sur la Republique. Trad. e Notas de Festugiere. Paris: Vrin- CNRS, 1970.

ROBIN, Léon. La théorie platonicienne des idées et des nombres d'après Aristote. Étude historique et critique. Paris: Presses Universitaires de France, 1908.

ROBIN, L. Platon. Paris: Presses Universitaires de France, 1994.

SCHAERER, R. La Question Platonicienne. Neuchatel: Secrétariat de L'Université, 1969.

SCHUHL, P-M. L’Oeuvre de Platon. Paris: Vrin, 1971.

 

Inglês

ADAM, James. The Republic of Plato. Cambridge: Cambridge University Press, 1980.

ANNAS, Julía. An Introduction to Plato 's Republic. Oxford: Clarendon Press, 1988.

CHERNISS, Harold. Aristotle's Criticism of Plato and the Academy. Nova Iorque, Russell & Russell, 1962.

____. The Riddle of the Early Academy. Nova Iorque e Londres: Garland Publishing, 1980.

CROMBIE, I. M. An Examination of Plato 's Doctrines. New York: The Humaníties Press, 1962.

CROSS, R. C.; WOOSLEY, A D. Plato 's Republic. London: Macmillan Education LTD., 1991.

DIOGENES LAERCIO. Vitae Philosophorvm. H. S . Long. London: Oxford University, 1964.

FINE, G. On Ideas. Aristotle’s Criticism of Plato’s Theory of Forms. Oxford: Clarendon Press, 1993.

KAHN, Charles. Plato and the Socratic Dialogue: The Philosophical Use of a Literary Form. Cambridge University Press, 1996/1998.

NETTLESHIP, Richard Lewis. Lectures on the Republic of plato. University Press of the Pacific, 1961.

PAPPAS, N. Plato and The Republic. London: Routeledge Philosophy GuideBooks, 1995.

ROSS, David. Plato's Theory of Ideas. Oxford, 1951.

____. Plato’s theory of ideas. Wesport/Connecticut: Greenwood Press, 1976.

ROBINSON, Richard. Plato's Earlier Dialectic. Oxford: Oxford Clarendon Press, 1966.

TAYLOR, A. E. Plato: the Man and his Work. New York: Meridian Books, 1952.

VLASTOS, Gregory. Plato: a collection of critical essays. Edited by G. Vlastos. Indiana University of Notre Dame Press, 1978.

 

 

Italiano

ADORNO, F. lntroduzione a Platone. Roma: Editori Laterza, 1986.

FRIEDLAENDER, Paul. Platone. Firenze: La Nuova Italia, 1979.

UNTERSTEINER, M. Repubblica -Libra X. Napoli: Luigi Loffredo Editore, 1966.

 

Filosofia PolíticaFilosofia Política na AntiguidadePlatão → Bibliografia sobre Platão

Como se sabe Sócrates não escreveu nada. E as obras de Platão apresentam geralmente a figura do seu mestre como principal protagonista. O que levou os estudiosos do pensamento de Platão a fazer uma distinção de suas obras, entre os chamados diálogos socráticos (escritos ainda sob a influência do pensamento de Sócrates); os diálogos intermediários (quando Platão já começa a desenvolver um pensamento próprio); e os diálogos de maturidade (onde Platão expressa, de alguma forma, seu próprio pensamento, mesmo que o mesmo não apareça em suas obras e nem o afirme explicitamente).

Não temos aqui a pretensão de estabelecer uma divisão definitiva das obras de Platão. Esta divisão pode divergir entre alguns autores. Colocamos aqui esta divisão apenas como uma forma didática para entendermos um pouco da produção bibliográfica de Platão.

Ver por exemplo as considerações de Sir. David Ross em A Teoria das Idéias de Platão sobre a ordem dos diálogos de Platão (2008, p. 5-13). “Duas coisas saltam aos olhos quando examinamos estas listas [a lista dos diálogos de Platão]: Em relação aos diálogos antigos existe muita discordância entre os cinco estudiosos [mencionados por Ross]; Quanto aos mais recentes, a partir da “República” em diante, quase existe um acerto razoável de opinião” (2008, p. 7). Para mais detalhes acesse a obra.

 

 

São considerados da primeira fase – os diálogos chamados socráticos:

Apologia de Sócrates (ou sobre a Defesa de Sócrates);

Criton (ou sobre o Dever);

Íon (ou sobre a Ilíada);

Laques (ou sobre a Coragem);

República I  (note que é só o livro l que aparece nesta classificação);

Lisis (ou sobre a Amizade);

Carmides (ou sobre a Temperança);

Eutifron (ou sobre a Piedade);

Hipias Maior (ou sobre a Beleza);

Hipias Menor (ou sobre a Falsidade);

Menon (ou sobre a Virtude);

Banquete (ou sobre o Amor);

Fedon (ou sobre o Amor).

 

Em uma fase intermediária teríamos:

Protágoras (ou sobre os Sofistas);

Górgias (ou sobre a Retórica);

Menexeno (ou Oração Fúnebre);

Eutidemo (ou sobre crítica aos Sofistas);

Fedro (ou sobre a Alma);

Republica (dos livros II a X – ou sobre a Justiça).

 

Em uma terceira e última fase teríamos – os diálogos de maturidade:

Teeteto (ou sobre o Conhecimento);

Crátilo (ou sobre a Correção dos Nomes);

Parmênides (ou sobre as Formas);

Sofista (ou sobre o Ser);

Político (ou sobre a Monarquia);

Filebo (ou sobre o Prazer); 

Timeu (ou sobre a Natureza); 

Crítias (ou sobre a Atlântida);

As Leis (contendo 12 livros e que é uma obra inacabada sendo considerada a última obra de Platão);

Epinomis.

 

Além dos diálogos, Platão escreveu 13 cartas, das quais são consideradas autênticas apenas algumas, como a Carta III, a Carta VII (a mais famosa) e a VIII:

 

Diálogos de autenticidade duvidosa:

Alcibíades I e II; Hiparco; Teages; Clitofon; Mino; O Filósofo