Yara Greyjoy: a guerreira nascida de Ferro

por Alexsandro M. Medeiros

lattes.cnpq.br/6947356140810110

postado em ago. 2017

 

Yara Greyjoy só irá aparecer no segundo episódio da segunda temporada quando seu irmão, Theon, vai até seu pai em busca de apoio na guerra contra os Lannister, mas Balon não aceita se unir aos Starks. Theon tem uma grande surpresa quando se dá conta de que sua irmã, Yara, é quem comanda o exército de seu pai.

Yara representa um núcleo na trama que, além de uma mulher guerreira, destaca-se também pela sua sexualidade. A série Game of Thrones, conhecida por violência, nudez e sexo, apresenta vários personagens LGBT e uma gama bem diversificada da sexualidade, como a homossexualidade de Renly Baratheon e Sir Loras Tyrell, o incesto entre Cersei e Jaime Lannister, a bissexualidade de Oberin Martell e Ellaria Sand, e o lesbianismo de Yara Greyjoy. Vale ressaltar que Yara e Ellaria protagonizaram uma sensual cena de um beijo (7T, E2) e provavelmente de algo que seria uma relação sexual se não fossem interrompidas pelo ataque de seu tio Euron Greyjoy. A propósito de sua sexualidade, sem saber que estava diante de sua irmã, Theon até tentou seduzi-la (2T, E2) sem muito sucesso.

Posteriormente Theon será confrontado pela própria irmã depois que resolveu tomar o castelo de Winterfell. Com sarcasmo Yara fala para o irmão (2T, E8): “ti fizeste príncipe de Winterfell” e questiona as atitudes do irmão. Theon fala que ela deveria estar orgulhosa dele por capturar o castelo de Winterfell com apenas vinte homens, mas a irmã zomba dele por que na verdade não tinha muita resistência para conquistar, já que Winterfell estava sendo governada pelos dois pequenos Starks (Bran e Rickon) e Yara questiona igualmente o fato de tê-los matado (pelo menos assim ele fazia acreditar) subestimando o valor que eles teriam para manter o castelo e chama várias vezes ao irmão de imbecil e acrescenta que é fraco.

A mesma Yara que enfrentou o irmão irá confrontar também o próprio pai ao receber a notícia de que seu irmão, Theon, está em poder do sanguinário Ramsey Snow e que foi mutilado por este (3T, E10). Diante da afirmação de seu pai, de que o que aconteceu com Theon se deu por ter desobedecido suas ordens e que Theon era um tolo e não pode continuar a linhagem dos Greyjoy e que não iria abrir mãos das terras que conquistou, Yara insiste em que deve ajudá-lo, “eu vou pegar o navio mais rápido da frota, e os 50 melhores matadores das Ilhas de Ferro, navegarei pelo Mar Estreito até Águas Chorosas, marcharei até o Forte do Pavor, encontrarei meu irmão e vou trazê-lo para casa”.

Ao sair em direção a Winterfell, Yara lê a carta de Ramsey Snow para a tripulação (4T, E6): “Dou-lhe até a lua cheia para tirar toda a sua laia do Norte e voltar às suas rochas fedorentas. Na primeira noite de lua cheia atacarei todos os ilhéus e vou flagelá-los vivos assim como flagelei seus vinte inúteis de Winterfell”. Na carta Ramsey fala do “brinquedo favorito de Theon” e de como ele chorou quando foi castrado e ameaça enviar mais partes de Theon. Yara então lidera uma ofensiva para ajudar a libertar o irmão e diz: “Eles esfolaram nossos compatriotas e mutilaram meu irmão, o seu príncipe. Tudo o que ele sofreu vocês também sofreram. Se eles o continuarem machucando impunes a expressão ‘Nascidos do Ferro’ nada significa”.

E quando Yara trava uma luta com os soldados de Ramsey Snow e fica frente a frente com este ela diz:

Yara: Devolva o meu irmão e ninguém mais morrerá.

Ramsey: Seus culhões são maiores que o do seu irmão [na legenda aparece: você é mais valente do que o seu irmão, mas preferimos seguir aqui a versão traduzida da dublagem]. Mas com esse seus culhões enormes, quão rápido você pode correr? [Ramsay solta os seus cachorros e Yara não tem outra alternativa a não ser fugir].

Muito tempo depois da tentativa frustrada de ter sido resgatado pela irmã, Theon volta paras as Ilhas de Ferro depois de ser torturado e esfolado por Ramsay Snow. O pai de Theon e Yara foi assassinado o que lhe daria direito ao trono, mas Theon reconhece que, apesar de ter direito ao Trono, quem deve governar é sua irmã, Yara (6T, E4). Yara está irritada com Theon porque ela havia tentado resgatá-lo e que perdeu bons homens nesse resgate sem sucesso. Mas a tortura psicológica de Theon era tão grande que não permitiu a ele fugir. E ele diz:

Theon: Ele me quebrou. Ele me quebrou em mil pedaços.

Yara: Eu sei.

Theon: Você não sabe.

Yara: Ele nos enviou um dos pedaços. Por isso fui até você. [Theon chora]. Por que veio para cá?

Theon: Aonde mais poderia ir?

Yara: Soube da morte de papai e pensou em reivindicar a Coroa?

Theon: Não... só soube quando atracamos [...] Eu não sabia [...] Eu não quero ser rei.

Yara: O que você quer? [...] Pare de chorar. Olhe para mim!. Diga-me o que você quer.

Theon: Você deve governar as Ilhas de Ferro. Deixe-me ajudar.

Com a morte de seu pai Balon Greyjoy, Yara reivindica o trono (6T, E5). Mas uma voz surge na multidão para dizer: “nunca tivemos uma rainha, nenhuma vez”. E diante dos argumentos de Yara outra voz diz: “você não pode ser rainha, uma mulher não nos liderará, não quando o herdeiro do próprio Balon voltou”. Theon então declara seu apoio a Yara: “Eu sou Theon Greyjoy [...] E ela [aponta para Yara] é sua governante legítima. Aqueles de vocês que velejaram com ela e há muitos de vocês aqui sabem quem ela é. Ela é uma ceifadora. Ela é uma guerreira. Ela é uma mulher de ferro [...] Esta é nossa rainha”.

Mas o que Yara e Theon não contavam era com o aparecimento de Euron Greyjoy, seu tio. Que reclama para si o trono de Ferro. E diante do apoio dos cidadãos da Ilha de Ferro a Euron Greyjoy, Yara e Theon fogem para não serem mortos, vão para Meereen, formar uma aliança com Daenerys e declarar apoio a sua reivindicação ao Trono de Ferro dos Sete Reinos.

No final da sexta temporada (6T, E9) Daenerys e Yara protagonizam uma cena emblemática: duas mulheres guerreiras, fortes, que tiveram seus direitos negados, e que desejam cada uma na sua proporção o poder, são agora aliadas.

A Política e suas Interfaces → Arte e PolíticaCinema e PolíticaGame of Thrones → Yara Greyjoy: a guerreira nascida de Ferro